Google+ Followers

sábado, 21 de janeiro de 2012

A fábula do beija-flor


 


Certo dia a mata estava pegando fogo,
e um beija-flor começou a pegar água numa folha
e jogar no fogo. Os outros animais disseram que ele
estava ficando louco, pois sozinho não iria conseguir
apagar todo aquele fogo.
Ele respondeu que não conseguiria apagar o fogo sizinho,
mas que estava fazendo sua parte.

Fazer nossa parte as vezes só não basta,
precisamos convencer as pessoas
que aquilo que estamos fazendo é certo;
Que assim como um elo apenas
não pode formar uma corrente,
a união de um grupo em torno do mesmo objetivo
é necessária para que esse algo possa ser feito.

Toma como exemplo o João de Barro,
assim como outras aves que mesmo sem ter mãos
para carregar o necessário para a confecção de suas casas,
vão em frente e fazem um lindo trabalho...
É acreditar ser possível
aquilo que parece impossível,
é acreditar ter condições de ser feito,
quando na maioria das vezes,
parece não haver condições;
É fornecer a Deus ferramentas
para que Ele possa nos ajudar,
onde nossa força não nos permite;
Dar-nos coragem onde fraquejamos;
Conduzir-nos até nosso destino final.

(Luiz Pereira da Costa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário