Google+ Followers

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Não mude seu modo de ser, insista

 

Um mestre do Oriente viu quando um escorpião estava se afogando e decidiu tirá-lo da água, mas quando o fez, o escorpião o picou. Pela reação de dor, o mestre o soltou e o animal caiu de novo na água e estava se afogando de novo. O mestre tentou tirá-lo novamente e novamente o animal o picou. Alguém que estava observando se aproximou do mestre e lhe disse:
— Desculpe-me, mas você é teimoso! Não entende que todas as vezes que tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo?
O mestre respondeu:
— A natureza do escorpião é picar, e isto não vai mudar a minha, que é ajudar.
Então, com a ajuda de uma folha o mestre tirou o escorpião da água e salvou sua vida.

Não mude sua natureza se alguém te faz algum mal; apenas tome precauções. Alguns perseguem a felicidade, outros a criam. Preocupe-se mais com sua consciência do que com a sua reputação. Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam, não é problema nosso... é problema deles.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

animais que vivem no Pantanal

Ao longo do Pantanal existe uma rica fauna composta por uma enorme quantidade de espécies de mamíferos, anfíbios, répteis, aves etc. Dentre os muitos animais presentes, os jacarés exercem um grande papel nesse ecossistema, pois são responsáveis por regular a quantidade de peixes, especialmente as piranhas, tendo em vista que são os maiores predadores dessa espécie.


Acessar sua lista de blogsOs jacarés exercem um papel fundamental em relação à regulação da quantidade de peixes no Pantanal.
Os jacarés exercem um papel fundamental em relação à regulação da quantidade de peixes no Pantanal.

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Chapeuzinho Amarelo





Era a Chapeuzinho Amarelo.
Amarelada de medo.
Tinha medo de tudo, aquela Chapeuzinho.

Já não ria.
Em festa, não aparecia.
Não subia escada, nem descia.
Não estava resfriada, mas tossia.
Ouvia conto de fada, e estremecia.
Não brincava mais de nada, nem de amarelinha.

Tinha medo de trovão.
Minhoca, pra ela, era cobra.
E nunca apanhava sol, porque tinha medo da sombra.

Não ia pra fora pra não se sujar.
Não tomava sopa pra não ensopar.
Não tomava banho pra não descolar.
Não falava nada pra não engasgar.
Não ficava em pé com medo de cair.
Então vivia parada, deitada, mas sem dormir, com medo de pesadelo.
Era a Chapeuzinho Amarelo…


Chico Buarque. Chapeuzinho Amarelo.
Rio de Janeiro: José Olympio 1997.




Questões no modelo de Prova Brasil.
1 – Chapeuzinho Amarelo tinha muito medo. Assinale a alternativa em que todos os itens fazem parte de seu medo.
 a) Minhoca, sorvete, trovão
b) Sonho, pesadelo, bicicleta
c) Minhoca, trovão, pesadelo
d) Bicicleta, trovão, sorvete
2 – O texto trata de uma menina que:
a) brincava de amarelinha
b) gostava de festas
c) subia e descia escadas
d) tinha medo de tudo
3 – Chapeuzinho Amarelo ouvia conto de fada e estremecia. A palavra estremecia indica que Chapeuzinho Amarelo:
a) ficava resfriada com a história
b) não dormia pra não fazer xixi  na cama
c) tremia de medo com a história
d) dormia a noite inteira porque a história era boa
4 -  Hollanda, Chico Buarque de é:
a) o pai da Chapeuzinho Amarelo
b) o avô da Chapeuzinho Amarelo
c) o autor do texto
d) o leitor do texto