Google+ Followers

segunda-feira, 1 de julho de 2013

A MÃO QUE LAVA A OUTRA

          Encontrei   esse texto em um livro( que a a algum tempo já não o utilizava)e achei muito interessante para introduzir geometria e sem contar que de "quebra", dá para trabalhar valores com os pequenos de forma lúdica. 
Há um tempo atrás, montei um livro baseado neste texto com meus alunos. Ficou ótimo. Pena que na época, não registrei.
           Uma vez eu peguei um lápis preto e desenhei um Quadrado bem quadradinho, bem quietinho, bem no meio do papel.
Ai eu peguei um lápis vermelho e desenhei um Círculo bem redondinho, muito certinho, bem do lado do Quadrado.



O Circulo logo comrçou a girar. Girou, girou e acabou dizendo:
_ Uf, uf, uf, como estou cansado!
O Quadrado respondeu:
_ Ai, ai, ai, como estou descansado! Estou cansado desta vida descansada!
_ Uf ! _ bufou o Circulo. _ Alô, amigo, vou chegando e já vou indo...
_ Pare um pouco _ disse o Quadrado.
_ Bem que eu queria, mas não posso. Tenho de circular. Sem parar...
_ Você é feliz _ comentou o Quadrado. _ Pode rodar por ai, conhecer o mundo...
_ Feliz, nada! Estou morto de cansaço. Como eu gostaria de dar uma paradinha!
_ E eu,como gostaria de circular!
Vivo aqui, parado, no mesmo lugar, vendo sempre as mesmas coisas... Que vida triste a minha!
_ Eu gostaria de estar no seu lugar _ disse o Círculo, sempre circulando. _ Dar uma paradinha, tirar uma soneca, ver o tempo passar 
bem descansado... 

                                   
O Quadrado começou a choramingar:
 _ Eu é que gostaria de trocar com
 você. Não agüento mais ficar  parado... 
_ Pois tente circular. É facilíssimo!
_ Está bem. Vou tentar.

    
    Quadrado tentou  com todo o  empenho. Tentou rolar para um lado,   depois para o outro, mas acabou desistindo.                                  _ Não consigo circular. Não sou redondinho como  você.        
    _ E eu não consigo parar. Não sou quadradinho como você.                  _ Pois é muito fácil parar. Eu consigo ficar parado o tempo todo.               É fácil para você _ disse o Círculo. _ Para mim, que sou redondo, não é. As vezes, fico de cabeça para cima; às vezes, fico de cabeça      para baixo: ás vezes, fico de um lado; às vezes fico do outro. Só não   consigo parar.                                                              
                                     
Ai eu desenhei uma pedrinha no papel.
_ Ei ! _ gritou o Quadrado. _ Cuidado com a pedra! 
_ Ooooops! _ fez o Circulo.
Mas era tarde demais. O Circulo tropeçou na pedra e... _ plaft !... Foi cair bem dentro do quadrado!
_ Veja! _ gritou o Círculo. _ Que coisa maravilhosa! Encaixei direitinho. Aqui dentro eu consigo ficar parado!
_ Que bom! _ alegrou-se o Quadrado. _ Agora, você pode descansar!
_ É mesmo _ concordou o Círculo. _ É só pular fora quando eu quiser circular, e pular dentro quando eu quiser tirar uma soneca!
_ Pode descansar quando quiser e pode passear quando quiser _ disse o Quadrado. _ Eu estarei sempre aqui. Nunca saio daqui... Pobre de mim!
O círculo ficou com pena. Pensou um pouco, pensou outro pouco,  
 e acabou tendo uma idéia:

                                                    _Como é que eu não pensei  nisso? 
 _ Você pode assear,amigo Quadrado!
  _ Posso? Como?
 _ É muito fácil. Eu carrego você, vou   circulando por baixo, e você vai  paradinho por cima, olhando tudo    quiser!                                        
  O Quadrado ficou muito feliz:
   _ Boa idéia! Quando você quiser parar, é só me por no chão e  embarcar  em mim! Que boa idéia, boa mesmo!
  _  Vamos, suba! _convidou o Círculo.                                                                                                       O Circulo ajudou e o quadrado subiu. Logo os dois circulavam pelo papel.
_ Viva ! Vamos para onde  queremos e paramos quando   quisermos!        Circularam, rolaram, rodaram  e acabaram pulando para fora do papel. 
Rolaram pela sala e desapareceram por baixo da porta. 
 Eu nunca mais vi os dois. Mas  tenho certeza de que nunca mais se separaram.
                                                                                                                      

                                
Revista Alegria, nº40, Editora Abril
Pedro Bandeira
Compreendendo a história
a) E então, você gostou da história? Por quê?
____________________________________________
b) Qual a parte que você mais gostou? Escreva.
____________________________________________
____________________________________________
____________________________________________
c) Por que o título da história é " A mão que lava a outra"?
____________________________________________
____________________________________________
d) Quais são as figuras geométricas que aparecem no texto?
____________________________________________
e) Você viu que o cículo rolava, rolava, sem parar. Como ele eo quadrado resolveram isso?
____________________________________________
f) Numa parte da história, o quadrado diz: " - Que vida triste a minha!". Por que ele fala isso?
____________________________________________
____________________________________________
____________________________________________
g) Desenhe outras figuras geométricas que você conhece e ecreva o nome de cada uma delas.








h) Agora, que tal mudar a história que vocêleu? Imagine se um triângulo e um retângulo entrassem na história. O que você acha que iria acontecer? Escreva 

Nenhum comentário:

Postar um comentário